top of page
Search

Como comprar um imóvel na Itália

Investir em um imóvel na Itália é uma opção interessante para as pessoas que precisam residir na Itália ou vão morar nela em um futuro próximo.

Apesar de haver muitos imóveis disponíveis para compra na Itália, você tem ideia de como comprar um imóvel? Não?

Ora, para entender mais sobre como comprar um imóvel na Itália, continue a leitura do artigo!


1.Comprando um imóvel na Itália

Descobrir propriedades disponíveis para compra na Itália é certamente uma tarefa incômoda e complicada.


Apesar do que geralmente se espera, existem poucas opções de imóveis e casas nas áreas urbanas italianas, com valores que se enquadram nos mais diferentes planos financeiros.

No caso de você já estar na Itália, a maneira mais fácil de descobrir os imóveis disponíveis para compra é: olhando através de classificados e escritórios imobiliários na Itália.


Em resumo, seja à distância ou pessoalmente, para ter a opção de comprar uma casa na Itália, você deve considerar as seguintes questões:


• Acessar cidades italianas;

• Escolher o imóvel ideal para a suas necessidades;

• Visitar os imóveis escolhidos;

• Fazer o depósito antecipado de 10% da estimativa do imóvel (ao proprietároi);

• Assinar o COMPROMESSO (ato indicando a intenção de compra);

• Assinar a escritura do imóvel (Rogito)

• Pagar as despesas de câmbio, taxas de avaliação, prefeitura e corretagem.


2.Imobiliárias na Itália

A Itália é um país enorme e, na verdade, como no Brasil cada região têm suas próprias características.

E, empresas que sabem muito bem sobre essas características são as imobiliárias e assessorias, que oferecem assistência na escolha de compra ou aluguel de um imóvel, veja alguns exemplos delas:


· REMAX


Para ter a opção de encontrar o imóvel correto para adquirir na Itália, você precisa entender como as casas se parecem neste país e conhecer algumas dicas.

No Brasil, quando procuramos uma casa, costumamos procurar a quantidade de quartos, na Itália é bem diferente, pois as casas na Itália são agrupadas pela quantidade de quartos que possuem, exceto o banheiro.


3.Considere contratar uma assessoria

Ainda que seja possível comprar um imóvel sozinho, lembre-se que você fará uma compra em outro país, utilizando outra lingua e com uma legislação bem diferente da brasileira.


Aliás, a fim de evitar problemas na hora de adquirir um imóvel na Itália, convém contar com uma assessoria imobiliária na itália. Apesar de ter um custo adicional, pode ser a diferença entre ter sucesso ou fracassar na compra de um imóvel, especialmente para estrangeiros que esperam fazer este investimento num país diferente.


4.Leve em conta o tipo de aquecimento do imóvel

Quando você estiver procurando imóveis disponíveis para compra na Itália, também em condomínios, é fundamental avaliar o tipo de aquecimento.

Além disso, o aquecimento pode ser autônomo ou centralizado e esse dado é de fundamental importância no que diz respeito ao custo de manutenção e mensalidade. No aquecimento autônomo, você apenas paga o seu uso. Dessa forma, dependendo da região em que se encontra o imóvel, a utilização do aquecimento é dividida entre todos os habitantes.


5.Tenha uma ideia do preço médio dos imóveis na Itália

O custo dos terrenos na Itália, a partir de 2018, varia entre 1.780 e 1.898 euros por metro quadrado (m2). O custo das casas utilizadas na Itália, em 2018, diminuiu 3,8% correspondente a 2017.


Apesar dos custos das casas terem se recuperado e agora estão em um nível comparável a 2004, eles ainda estão abaixo dos valores alcançados em 2007. Isso quer dizer que nos últimos dez anos, o custo de uma casa na Itália diminuiu 6%.


Um condomínio no centro de uma cidade italiana, semelhante a Roma, ronda os 7.467 euros / m2.

Na hipótese de contrastarmos estes custos com Lisboa, por 4.105 euros / m2, já percebemos que o valor é muito mais alto.

Em qualquer caso, no caso de nos afastarmos da zona central da cidade, os custos em Itália são cerca de 1.000 euros / m2 mais caros do que veríamos em outros país da Europa como Portugal, o que pode favorecer a aquisição de uma segunda habitação em domínio italiano. A valorização dos imóveis também é melhor na Itália do que em Portugal.


6.Fique ciente dos impostos e taxas

Os custos das propriedades disponíveis para compra na Itália tornam-se obrigações quando despesas e encargos são adicionados. É importante adicionar ao preço anunciado, estimativas de IVA como:

• Imóvel novo: 10% a 20%;

• Propriedade construída livremente: 4%

• Propriedade usada: 20%.


Sem prejuízo do IVA, é ainda importante o pagamento dos encargos identificados com a inscrição do imóvel. Regularmente, uma despesa de 10% é cobrada para propriedades metropolitanas e 17% para propriedades provinciais. Os diferentes custos que podem ser exigidos sobre este montante são aqueles identificados com as despesas da imobiliária e a documentações do contrato.

Além disso, a fim de evitar imprevistos em seu plano de gastos, faça uma revisão detalhada. Desta forma, você se certifica de ter uma compra completamente segura.


7.Considere a garantia de depósito

Na Itália, os titulares de hipotecas exigem a prestação de uma loja na medida normal de 10% a 30% do imóvel. Tendo ele, você pode manter o imóvel por um tempo pré-determinado.

E, no momento de efetuar o parcelamento, você deverá assinar um termo de compromisso.

Esta é a garantia de que a propriedade será mantida por você. Na chance de você sair do acordo, essa soma não é devolvida. Nesse sentido, possivelmente pague a imobiliária (ou vendedor), certifique-se de ter certeza de que encontrou o imóvel que faz sentido para você.


8.Melhores regiões

Quando você acessa os locais de compra de propriedades disponíveis para compra na Itália, é normal que você tenha dúvidas sobre quais são as melhores regiões para se residir na Itália. E essa escolha deve ser feita conforme seu perfil.


Por exemplo, se você quer alugar uma propriedade na Itália o aconselhável seria comprar propriedades nos locais mais movimentados ou turísticos. Assim, escolha áreas urbanas como Nápoles, Milão, Roma, entre outras ou áreas que tem um apelo turístico como eventos importantes.


Agora se você provavelmente vai morar na Itália com sua família, uma ideia interessante seria escolher cidades menos populosas ou mais distantes dos grandes centros, já que são mais acessíveis, mas também são mais calmas e mais seguras.


Levando tudo em consideração, sugiro algumas regiões:

  • Abruzos;

  • Sardenha;

  • Apúlia;

  • Molise;

  • Calábria;

  • Torino;

  • Sicília.


9.Alguns cuidados ao comprar uma propriedade na Itália

Para não cometer erros nesta situação é interessante ter a disposição especialistas ao seu lado prontos para pechinchar, negociar, traduzir e entender os encargos e taxas por você, além de investigar bem imóveis e propriedades.


Da mesma forma, eles conhecem o mercado imobiliário, o que auxilia na hora de organizar e diminuir o custo do condomínio, avaliar melhores locais de compra e investimento.

Outro ponto que você precisa considerar são as taxas condominiais e da comune escolhida. Com esta visão você saberá quais encargos deverá pagar após a compra do imóvel.


O que você achou desse post sobre como comprar um imóvel na Itália? Gostou? Tem alguma dica, sugestão ou dúvida para compartilhar? Comente aí embaixo.

30 views0 comments

Recent Posts

See All

댓글


bottom of page